domingo, 19 de fevereiro de 2017

Você acha mesmo de que música está piorando?

Vez ou outra, quando estou vagabundando no Facebook, vejo postagens onde as pessoas criticam este ou aquele artista da mídia, caras como Wesley Safadão, Mc Guimé ou coisas do tipo. Vejo que a pessoa que postou esse tipo de comentário está muito revoltada com o sucesso desses artistas. "Por que só os piores fazem sucesso?". Para o meu gosto pessoal, esses caras realmente são os piores, mas não sei se isso é um problema. Pelo menos não pra mim. Não ouço essas músicas. Se eu ouvir, ainda que seja acidentalmente, não vou conseguir saber de onde elas vieram. Esses artistas, por piores que sejam, não estão me trazendo problemas, pois eu não me sinto obrigado a prestigiá-los. Na realidade, ninguém é obrigado. Mas se você -- ainda -- se obriga a ver TV ou ouvir rádio, para ficar antenado(a), consequentemente, você se obriga a ouvir esse tipo de artista. Mas por que pôr a culpa na TV?

A emissora de TV é uma empresa. E uma empresa não trabalha de graça. A TV precisa conseguir dinheiro de alguma forma. E a forma que a TV usa para ganhar dinheiro é através dos anúncios. Para vender anúncios, a TV precisa chamar atenção. Para chamar atenção, a TV usa de escândalo.

Veja a novela. Gritarias, discussões, traições, vaidades, intrigas, crimes, mortes, vingança. Por mais que haja um final feliz, enquanto a novela durar, são meses e meses de baixaria. Programas policiais incitam o ódio e o desejo de vingança a qualquer custo, assim como os reality shows. Telejornais mostram a corrupção e a desonestidade, como se não existissem pessoas honestas. Então, quanto mais você fica revoltado com o escândalo que há na TV, mais você enfia sua cara na tela, ansioso por um final feliz, para que a justiça seja feita, e é, justamente, nesse momento..... que aparece um anúncio! E as músicas que são apresentadas na TV seguem o mesmo propósito. Quanto mais escandalizadora, melhor. E não basta apenas a música ser ruim. Se o artista está metido em escândalos (vai preso, tem amantes, xinga a platéia), aí que ele faz ainda mais sucesso.

Veja, não podemos condenar a TV. A TV é uma empresa, assim como a empresa onde você trabalha. As pessoas precisam ganhar o seu salário. Se você trabalhasse na TV, ia ter de fazer as mesmas coisas que eles fazem. Da mesma forma, os "piores" artistas só estão lutando por um lugar ao sol, assim como eu e você. Porém, assim  como você não é obrigado a comprar tudo que vê pela frente, você também não é obrigado a assistir TV. O conteúdo que você vê na TV parece gratuito, mas não é. Você não percebe, mas você está trabalhando para a emissora. A TV está vendendo a SUA ATENÇÃO para os anunciantes dela. A mesma atençao que ela despertou trazendo o escândalo para dentro da sua casa. Você está pagando o "conteúdo grátis" da TV com seu tempo e sua atenção, uma atenção vai se transformar em dinheiro para a emissora.

Lá pelos anos 80, parecia que era obrigatório assistir TV. "Saber das novidades". Mas hoje as pessoas estão se dando conta de que não é bem assim. Pode-se "saber das novidades" de outra forma. E o que é melhor: quanto menos você vê TV, menos você tem contato com os "piores" artistas, suas músicas e seus escândalos pessoais.

E cá pra nós... você trabalha de graça? Como você quer que alguém venha trazer música de qualidade pra você, se você acha que a música vem "de graça", somente ligando um aparelho na tomada? Música é algo muito caro de se fazer. Exige estudo, tempo, trabalho e recursos. Por mais que o músico goste de fazer música, se ele o fizer de graça, uma hora isso vai pesar no bolso dele. Para ter boa música, você precisa correr atrás. Pesquisar, e, finalmente, comprar a música.

Aliás, não somente a música, mas qualquer tipo de conteúdo. Não é só corrupção e escândalo. Existem coisas muito boas acontecendo no Brasil e no mundo, mas que o jornalismo não mostra, pois é coisa que não chama atenção suficiente para que se consiga vender anúncios.

Se você espera que a TV (ou a mídia em geral) venha lhe trazer coisa boa e de graça, vair ter de esperar sentado. É por isso que existe o sofá. Para que as pessoas esperem sentadas que algo bom vai acontecer.

Desligue a TV e conheça o Brasil. Mas o que é o Brasil? Sua família, seu vizinhos, seu bairro, sua igreja, o padeiro, o açougueiro, a pracinha perto da sua casa, café com leite e pão com manteiga, etc. . Aliás, tire a TV da sua sala, para que você também não jogue o Wesley Safadão na cara da sua família e das suas visitas. Se alguém for lhe visitar em casa, pergunte como essa pessoa está, como tem passado, ofereça um café, sua atenção, mas nunca a TV. Leve a TV para o seu quarto, banheiro, ou para a lata de lixo mais próxima. Ah, sim, de quebra, ofereça também uma boa música de fundo, aquela música que você pesquisou, ouviu e comprou no iTunes. E aí, sim, você vai poder ver o grande final feliz, um final feliz que a TV nunca terá condições de lhe dar.